quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Amor perfumado...

Faz-me acordar pela manhã
Quando o sol tiver nascido em ti
Saboreia no meu peito a hortelã
E refresca o teu corpo no amor que repeti

Prova em devaneio o saboroso mel
Nas palavras perdidas no teu leito
No chão ainda vibra cada decibel
De um prazer louco de tão perfeito

Bebo cada suspiro teu
Na hora em que o sol põe em mim
Sacias cada desejo meu
E perfumas-me de amor e jasmim.


17 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Olá Paula
Bom início de novo ano, cheia de
inspiração para nos brindar com
mais um belíssimo poema ao amor.
Que nunca lhe falte a veia poética,
para que possa sempre escrever estes verdadeiros hinos à poesia.
Um beijo
Alvaro

manzas disse...

Até deu para cheirar o amor...

Delicada escolha do rubor colorido
Pincelada em traços de imaginação…
A magia conceituava amor absorvido
Aglutinante transparência do coração

O abraço…

O Profeta disse...

Um tecto feito de estrelas
A Lua brinca com fios de luz
Um cometa passou rasante
Um coração o outro seduz

Com palavras!
Vestidas da cor da ironia
Quando ditas da forma certa
Há sempre quem nelas confia


Boa semana



Mágico beijo

O Profeta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
José António disse...

Olá amiga Paula,

Nada melhor que iniciar o novo ano com toda essa inspiração que duma forma tão sublime contínua a dar voz a esse sentimento tão nobre como é o Amor.

Desejo que este ano seja replecto de muita saúde, paz e muito amor.

Beijinhos
José António

Benó disse...

Mais um lindo poema, ao teu jeito, sensual.Acabas lindamente quando dizes:
sacias cada desejo meu e
perfumas-me de amor e jasmim.

Aproveito para desejar uma boa semana.

ANTONIO CAMBETA disse...

Estimada amiga e ilustre poetisa Paula, hoje bem cedo passei pelo belo blog e encantado fiquei ao ler este mararilhoso poema, parece que as águas do Sado a continuam inspirando de uma forma linda.

Esse Amor perfumado é lindo oxalá que suas belas palavras sejam em si uma realidade pura, com muito romantismo e amor.
Adorei.
Abraço amigo

Alberto disse...

Bem miuda....nao sei o que te dizer, mas tudo esta perfeito...nao só o teor dos poemas mas tambem o proprio " lay ou " do teu blog.
Começas a ser como o vinho do Porto, quanto mais velho melhor !!
Teu amigo de sempre...
Conde da Reboreda, Alberto !!

alberto disse...

Bem miuda, nao sei o que te dizer...hoje lembrei-me de por aqui passar e tanto o teor dos poemas como o " lay out " do teu blog, esta perfeito...estas como o vinho do porto, quanto mais velho melhor...continua pois agrada-me o que escreves....do teu amigo de sempre, Conde da Reboreda, Alberto.

Conceição Bernardino disse...

Olá Paula,
tens um miminho no meu blog amanhecer para ti.

Merecido

Beijinho

Nilson Barcelli disse...

E tu sabes perfumar as tuas palavras como poucos.
Um exemplo:
"um prazer louco de tão perfeito"
Simples, mas difícil de conseguir chegar lá... pelo menos para mim.
Parabéns por mais este excelente momento poético.
Beijo.

Osvaldo disse...

Olá Paula;
Com este amor perfumado, entras em definitivo na classe dos grandes poetas...
Ps- a segunda estrofe é divina.
bjs

Ailime disse...

O seu poema é lindo e o amor deve ser sempre celebrado!
O amor deveria ser o “perfume” de toda a humanidade.
Grata por cantá-lo desta forma tão sublime!
Um bem-haja pela visita tão amável que efectuou ao meu cantinho.
Beijinho de gratidão.

Vieira Calado disse...

Gostei do seu poema gentil
e escorreito.

Bjs

Nilson Barcelli disse...

Reli o teu poema e ainda gostei mais.
Boa semana para ti.
Beijo.

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente...
Beijos

Anónimo disse...

Como sempre não me supreendes nesta tua escrita maravilhosa, continua por cada vez estás melhor, és mesmo esperta