terça-feira, 28 de junho de 2011

Vem...



Vem e afaga-me a alma
Despenteia-me a saudade
E acaricia-me o desejo

Passeia o teu corpo no meu
E sente como as minhas chamas
Se acenderam num lampejo

Vem e abraça-me os suspiros
Inunda-me de fantasias
Que hoje serei o teu festejo

Embala o meu no teu sentir
Veste-me de palavras ousadas
Que eu brindarei ao nosso ensejo

Vem e naufraga nas minhas águas
Ancora o teu prazer no meu cais
Sacia-te no meu amor!
E não me esquecerás jamais…

1 comentário:

Vieira Calado disse...

À beira do Sado...

pela fresquinha...

lindo!

Bjsss