sexta-feira, 19 de março de 2010

O sonho...


Amei-te hoje pela última vez
Entreguei-me ao amor que não se fez
Partilhei contigo as mais sábias palavras
Na entrega, deite o corpo que há muito não lavras

Deitei-me na cama que não conheci
Nos braços da lua, adormeci
E foi no sonho que tu me quiseste
De libido em chamas assim te deste

Nas asas do sonho, entrei no jogo
E num passo de dança apaguei o fogo
Senti-me borboleta a voar pelo quarto
E pela primeira vez, não te senti de mim farto!

Ah! Fui-me sentindo, tão cheia de mim
Exalava no quarto cheiro a jasmim
Quando acordei, sozinha eu estava
E beijei a vida que por mim chamava!



11 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Há quanto tempo não publicavas, querida amiga.
E voltaste com um belíssimo poema (pese embora o acordar sozinha...).
Gostei imenso das tuas palavras.
Bom fim de semana, sem te sentires cheia de ti...
Um beijo.

Osvaldo disse...

Paula;

Uffa,... que maravilha de poema e em que instante o devorei!.
Lindo, sensual, forte e ofegante, como todos os poemas que falam do amor deveriam ser...
Fico feliz de ver que a Paula voltou e logo com um poema de nos obrigar a reler e repassar.
bjs.
Osvaldo

Alvaro Oliveira disse...

Olá Amiga Paula

Felicito-a por este regresso, com tão belo poema onde não falta o sentimento do amor. Adorei.
Um bom fim de semana.

Beijos

Alvaro

João Videira Santos disse...

...E quando despertamos do sonho, a realidade é bem diferente...

Gostei.

Beijo

JORDAS disse...

há poemas que não se comentam.
Este é um deles!
Doce o suficiente para nos embebedar de sensações.

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga e Ilustre Poetisa Paula,
Que poema maravilhoso, O SONHO, onde todos nós temos um pouco dele, o amor é sempre belo quando se entrega e nos sentimos felizes, porém quando acordamos e reparamos que só nos encontramos esse Sonho que parecia ter sido maravilhoso, se perde no vento tal jasmim desfolhado.
Adorei e voltarei às Reflexões à Beira Sado, sempre que poder.
Abraço amigo, da cidade de Bangkok

Nilson Barcelli disse...

Vim à procura de mais poesia... Querida amiga, tem um óptimo fim de semana.
Beijos.

ana leal disse...

Vejo que continuas a deslumbrar-nos
Estás no caminho certo
Parabéns amiga

Mar Arável disse...

Muito belo

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Paula, muito belo poema....Espectacular....
Beijos

Francisco Jesus disse...

A Paula Martins, já é um nome a não esquecer no campo da poesia.
Ela nasceu poetisa.
Os seus maravilhosos poemas, estão em constante progresso.
Ela procura o seu espaço, libertando
a sua criatividade.
Estou plenamente convicto, que a Paula vai subir os degraus necessários, para o seu reconhecimento. Somos nós que ao ler os seus maravilhosos poemas,que a vamos reconhecer como tal.Não o vamos fazer por simpatia ou favor, vamos sim reconhecer a sua grande capacidade de transmitir
excelentes mensagens. Força Menina.
Nós queremos mais e muito mais.
Um beijão
Guilherme d'Almeida