quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Toca-me...


Toca-me como se eu fosse um instrumento
Faz desse toque um acontecimento
E escuta em meu corpo a melodia
Sussurra-me ao ouvido palavras quentes
Que incendeiem de novo as nossas mentes
Tresloucadas de desejo e fantasia

Acorda-me os sentidos do prazer
Deixa-te com a música entontecer
Nos lençóis os acordes deste bailado
Embriaga-te de ousadia e satisfação
Beija-me com o mel dessa paixão
Entre nós fazer amor não é passado

Toca-me em notas altas sem parar
Serei como as cordas da guitarra a vibrar
Abraçada por ti no tanto querer
Faz-me sentir aquela amante
Que o sexo só por si não é bastante
Se o amor não estiver a acontecer.

1 comentário:

poesianopopular disse...

Parabens por este belo poemaque conjuga amor e sexo.
Como diz a cação sexo sem amor é animal!
Obrigado pela vizita, tambem gostei , vou voltar mais vezes.
Bjo
josé manangão